Atitude e Extinção

Estamos prestes a segmentar o globo da mesma maneira  que a guerra fria  o fez através do socialismo e do capitalismo. A humanidade hoje está muito avançada tecnologicamente, o que nos faz pensar que apenas temos ou teremos benefícios. Essa afirmação seria válida se não fossemos seres humanos e sim um dos doze Deuses do Olimpo. A tecnologia está em nosso poder para que possa facilitar nossas vidas, ou seja, para que possamos automatizar processos antes feitos de forma manual. O intuito é fazer com que as pessoas possam ter mais tempo para realizar outras atividades, ou otimizar as feitas anteriormente. Mas estamos aproveitando todos esses benefícios? Aplicamos o tempo livre em coisas úteis e engrandecedoras?

Podemos ser enquadrados em duas “espécies”. A primeira, é a do indivíduo que utiliza a seu favor todo o poder tecnológico ou conhecimento disponíveis, fazendo-o assim um agente transformador dentro do seu nicho. Aplicam os recursos disponíveis através da criatividade que possuem para inovar ou corroborar com suas atividades cotidianas ou da sociedade em geral. O outro grupo não domina as ferramentas e o poder intelectual que se encontram com eles, na verdade eles são dominados por estes. São levados única e exclusivamente pela sensação e a facilidade que acreditam encontrar em determinados costumes.

O ser humano, não todos é claro, têm tendência a escolher o caminho mais fácil, o que é totalmente compreensivo, já que teoricamente este caminho trás menos sofrimento ou nenhum para ele. Contudo, faz-se necessário verificar que ao optar pelo caminho mais fácil, o indivíduo deixa de passar pelo processo de aprendizado. O chamado tentativa “erro e acerto”, onde o ser humano aprende por si a concluir uma meta identificada por ele através de todo um mecanismo em que ele mesmo se submete. Este processo é muito engrandecedor e importante ao mesmo tempo. É tão importante que graças a ele, nos tornamos o que somos hoje, o homo sapiens.

Atitude e Extinção

A falta de vontade, vulga preguiça amigo leitor, é a atual inimiga número um da nossa espécie. Estamos deixando de ser auto-críticos. A auto-crítica deve ser algo a ser alimentada todos  os dias. Não podemos perder a curiosidade, ela é algo inerente ao nosso ser. Perguntas como aonde estamos, o que queremos fazer e como fazer são questões que teriam que ser feitas diariamente em uma reflexão constante. A espécie humana está em ameaça de extinção. Chegamos cada vez mais perto de um momento da humanidade em que aquele que não tiver interesse, que não quiser raciocinar fazendo assim com que sua mente pertubada fique atrofiada, venham simplesmente a desaparecer, podendo acabar como sombras de um mundo onde não terão vez, onde alguns destes serão manipulados por grandes mentes voltadas para a deturpação do certo e o errado. Você está disposto a jogar milênios de vontade de evoluir na lata do lixo? Atitude, ou extinção.

Advertisements
This entry was posted in Crônicas and tagged , , , . Bookmark the permalink.

One Response to Atitude e Extinção

  1. É chegado o tempo de ter atitude, valorizar o conhecimento como nosso maior bem.

    Parabéns pela crônica. Excelente!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s